segunda-feira, 13 de junho de 2011

Dica de leitura - Kafka de Crumb



Um dos romances modernos mais ilustres  da literatura universal, A metamorfose, tem seu impacto garantido pela metáfora do mutante inseto-homem, imagem perturbadora que nos conduz por uma série de questionamentos existenciais. Seu famoso autor, Franz Kafka, experimentou uma vida quase tão inusitada quanto suas histórias, e ela pode ser conhecida através de imagens, literalmente. Trata-se da biografia Kafka de Crumb, narrada pelo escritor David Zane Mairowitz (autor de Apresentando Camus) e ilustrada pelo mestre cartunista Robert Crumb, pai do boêmio e lascivo Fritz, the Cat.

O livro narra a vida do escritor checo, bem como alguns de seus textos. A narrativa de Mairowitz apresenta criteriosa pesquisa, ao oferecer ao leitor não só dados biográficos  e curiosidades sobre a vida de Kafka - a relação traumática com o pai, a dificuldade em lidar com as mulheres e com o sexo, a ligação ambígua com o judaísmo, sua formação como escritor -, mas também minuciosa contextualização histórica.

Mairowitz desenvolve, ainda, uma revisão crítica do termo kafkiano, normalmente interpretado de maneira insuficiente, segundo ele, ao desconsiderar a ironia judaica do escritor. Nesta parte do livro, os desenhos em preto e branco de Crumb servem de amparo ilustrativo, imprimindo uma atmosfera angustiante e melancólica, consonante com a trajetória de Kafka. Contudo, fãs do cartunista sentirão  falta do traço característico de Crumb,  que  parece se perder em nome da fidelidade à biografia do escritor.

Na ilustração dos textos de Kafka, o livro se assemelha mais aos quadrinhos, trazendo os desenhos na representação das cenas e intercalando citações dos originais e comentários de Mairowitz. Há desde os textos mais célebres, como A metamorfose, O processo e o inacabado O castelo, até contos menos populares, como Na colônia penal, O veredito e A toca. Essas passagens compõem  um  painel geral da obra  do escritor, mais para despertar a curiosidade, já que, por serem bastante resumidas, não substituem a leitura dos romances e contos.  No  entanto, o  tom sombrio e  misterioso  da obra de  Kafka  casa  bem  com  a  atmosfera grotesca do trabalho de Crumb, estabelecendo o livro como  um importante momento para a cultura  underground.

Para quem gosta de literatura, a interpretação dos textos é bem feita, o texto é bem escrito, apesar de uns errinhos que o revisor deixou passar, mas que não comprometem o todo. Para quem é fã de Kafka, eis uma biografia bastante abrangente que, de quebra, traz ilustrações que ajudam a recriar os momentos e as  angústias que ele vivenciou. Por fim, os fãs de quadrinhos  têm acesso a uma nova faceta de Crumb. E mesmo para quem não é entendido  em  nenhum desses  assuntos, o livro é uma ótima oportunidade para conhecer um pouco mais sobre literatura, cartoon,  história e sobre dois grandes artistas.

3 comentários:

  1. A sra sempre com dicas absurdas de boas! =)

    Beijinhos e uma segunda doce pra você!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Aline, que interessante este livro, eu conheci a obra de kafka bem novinha ainda, quando li A Metamorfose, e alguns anos depois li O Processo, amei os dois e pelo que seus livros deixam ver, realmente o autor deve ter uma história pessoal e uma personalidade muito rica para se conhecer mais.Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Tá... Agora fiquei definitivamente "de quatro" pelo blog... Já indiquei e agora vou linkar no meu...
    Bjo!
    Déia

    ResponderExcluir