segunda-feira, 18 de julho de 2011

Bom dia!


Eu cedo

O que dar ao poema
que acorda?

Eu
de leite.
Um resquício
de madrugada sonhada
insiste.
Derrete no pão.

Aroma fresco
nos poros do filtro
coando
destilando flores.

Colho o trigo,
reconheço
a estação, a safra
salivando o açúcar.

A fome matinal
do poema
cede
sabe.

É cedo ainda.
(Yara)

9 comentários:

  1. Que lindo !!!
    Bom dia, amigaaa !!!
    Beijooocas

    ResponderExcluir
  2. Amo seus bom dias poéticos. Isso sim é que é acordar inspirada... E café da manhã no Rei do Mate (eu acho, pelo símbolo na xícara ne!?), hummmm...
    Beijos e um ótimo dia
    Tati

    ResponderExcluir
  3. Ai que lindo! Amei o poema! =)

    Beijinhos, querida!

    ResponderExcluir
  4. Lindo poema!
    Boa semana pra você.
    Beijinhos
    Nai

    ResponderExcluir
  5. aaaahn que delícia de poema hein *-*
    Ta rolando um sorteio lá blog, participe já
    xoxo,
    dominiopink.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi lindona, adorei te ver no blog!
    Além de lindinha, a lanchonete conta com um lanche delicia ahahahaha! Eu adorooo hamburguers né? Entao sou suspeita.. hahahaha!
    bjooooos

    ResponderExcluir
  7. nhaaam! amo rei do mate! esses dias tomei um café delicioso e lembrei de você!

    =*

    ResponderExcluir