sexta-feira, 29 de julho de 2011

Dica cultural - Louise Bourgeois: o Retorno do Desejo Proibido



Louise Bourgeois desenvolveu uma lógica das pulsões, importando vincular sua obra aos grandes temas do conhecimento ou da literatura e não aos sistemas da arte. Melhor falar então de um material extraído de recalques e embates da vida como abandono e ira, desejo e agressão, comunicação e inacessibilidade do Outro. No confronto permanente entre pulsões de morte, angústia, medo e as pulsões da vida, a obra de Louise Bourgeois é uma dolorosa e triunfante afirmação da existência iluminada pela libido. Nessa obra biográfica e erotizada, transformar materiais em arte é uma conversão física, não no sentido religioso, mas como a conversão da eletricidade em força. (...) Digamos então que a obra de Louise Bourgeois caminhe pela territorialização de imensidões. São assim o corpo, a casa, a cidade e o desejo. Ou a geometria, a família e a insularidade. Obra antiplatônica, não se satisfaz com o mundo das idéias e conjecturas. Deseja ter um corpo. (Paulo Herkenhoff)








O Instituto Tomie Ohtake traz para a América do Sul a primeira grande individual de Louise Bourgeois, um dos nomes mais emblemáticos da arte no século 20. A exposição, que passou por Buenos Aires e depois seguirá para o MAM do Rio de Janeiro (Setembro), chama-se Louise Bourgeois: o Retorno do Desejo Proibido e reúne um total de 112 obras, entre desenhos, objetos, pinturas, esculturas e instalações, concebidas de 1942 a 2009. O conjunto constrói um amplo panorama da produção da artista franco-americana, nascida em Paris em 1911 e falecida recentemente, aos 98 anos, em Nova York.

Bourgeois ficou conhecida no Brasil por sua escultura Maman, uma enorme aranha que permanece em exposição no MAM de São Paulo, na marquise do Parque do Ibirapuera. Fortemente influenciada pelo surrealismo, pelo primitivismo e por escultores modernistas como Alberto Giacometti e Constantin Brancusi, seus trabalhos são altamente simbólicos e estão presentes em vários museus e galerias pelo mundo afora.

Instituto Tomie Ohtake de 12 a 22 de julho.
Local: Instituto Tomie Ohtake
Endereço: av. Faria Lima, 201 (entrada pela rua Coropés) – Pinheiros, São Paulo
Data: até 28 de agosto
Entrada franca

7 comentários:

  1. Amo!
    Muito talentosa!
    Me leva pra SP!

    http://achadosdathais.blogspot.com
    @achadosdathais

    ResponderExcluir
  2. Adorei! Muito legal seu blog.
    Boa semana,
    Dany

    ResponderExcluir
  3. Eu conhecia imagens da Aranha, mas não a artista, shame on me. Se eu estivesse no RJ com certeza iria conferir!! Adorei o texto introdutório, bemmmm psicanalítico hehehe
    Beijos
    Tati

    ResponderExcluir
  4. Máximo! Cheguei a ver essa aranha no parque Ibirapuera em SP uma vez e no jardim do Louvre há 3 anos...

    Bjs! Seus looks rockers estão lindos!! Vc vai amaaaarrr as t shirts que comprei na Galeria do Rock em Sampa. Depois mostro!

    bjs

    ResponderExcluir
  5. super interessante

    bjoss e um ótimo fds

    ResponderExcluir
  6. Queria ir
    mas eu moro meio longe
    hihihi
    bom fds Aline

    bjs

    ResponderExcluir