domingo, 18 de setembro de 2011

Beleza rubra


Horas rubras


Horas profundas, lentas e caladas
Feitas de beijos sensuais e ardentes,
De noites de volúpia, noites quentes
Onde há risos de virgens desmaiadas…

Ouço as olaias rindo desgrenhadas…
Tombam astros em fogo, astros dementes.
E do luar os beijos languescentes
São pedaços de prata p'las estradas…

Os meus lábios são brancos como lagos…
Os meus braços são leves como afagos,
Vestiu-os o luar de sedas puras…

Sou chama e neve branca misteriosa…
E sou talvez, na noite voluptuosa,
Ó meu Poeta, o beijo que procuras!



(Florbela Espanca)

7 comentários:

  1. Oi, Aline, adoro este poema. O esmalte ficou lindo, esta semana também estou de "unhas rubras" rs com o Vermelho Guerra da Impala! Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Amei esse vermelho ..vou procurar pra comprar..o meu preferido é o tomate da impala mas esse dai me conquistou!


    bjus

    ResponderExcluir
  3. Florbela Espanca,demais!O tom de vermelho do esmalte também!


    bjs,Aline Aimée e uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  4. Nada como um vermelhão para encarar a poesia da vida! Beijocassssss

    ResponderExcluir
  5. Aline, que esmalte lindo!!! Ainda não conhecia....
    O poema mais ainda, né?

    Ah, obrigada pelo seu comentário no meu blog...voce que é muito generosa!! (:

    Fica com Deus florzinha, ótima semana!!!!

    ResponderExcluir
  6. Ele é lindo, repeti duas semanas,rs
    Beijinhos e boa semana pra ti.
    Nai Melo

    ResponderExcluir
  7. Linda a cor!
    O poema tbm amo.
    Engraçado que acabei de postar e coloquei o trecho de um outro poema dela.
    bJu
    ;)

    ResponderExcluir