quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Desafio de livros - Adaptação para o cinema que foi completamente deturpada

Dia 15Adaptação para o cinema que foi completamente deturpada

Metade do desafio já foi! Ufa! Tô dando conta, né?
=)

Uma adaptação para o cinema que me deixou passada no alho e óleo foi a do Primo Basílio, filme brasileiro inspirado no romance do escritor português Eça de Queiroz. 



O romance narra a vida do casal Luísa e Jorge, que é invadida e bagunçada pela chegada do primo bon vivant da moça, Basílio. Eça era da escola realista e queria desnudar os vícios da burguesia lisboeta da época. Ele o faz, de um modo delicioso, porque o sarcasmo com que descreve os hábitos e a personalidade dos personagens beira o cômico. Eu, particularmente, sou fã. Amo Os maias e O crime do padre Amaro. Super recomendo.

Pois bem. A adaptação de Daniel Filho para o cinema transformou a trama numa espécie de pornochanchada. Enquanto o romance buscava destrinchar comportamentos, o filme dá, também, ênfase a um jogo erótico, secundário no texto original, e com direito a vários nus frontais. Foi engraçado ver a reação do público no cinema, várias senhorinhas, um pessoal culto e recatado, cochichando e se remexendo nas cadeiras enquanto o bilau do Fábio Assunção saculejava na tela (todas safadjeenhas corre pra alugar o filme). Sinceramente, achei desnecessário e até apelativo.



É  interessante apontar que desde o início fica claro que o filme não será uma releitura fiel. Há uma mudança no tempo, do final do séc. XIX para a década de 50 em São Paulo. E a passagem dos anos não é mostrada, compondo uma inovação estilística. Glória Pires dá um banho de atuação com a criada Juliana, que chantageia Luísa ao descobrir que ela mantém um caso com o primo. Se bem me lembro, há ainda uma alteração no desfecho. Não tenho certeza... Mas não dá pra dizer que é um filme fiel ao romance.

Talvez não seja a pior deturpação que exista, mas é a única de que me lembro com mais clareza.

4 comentários:

  1. Estou lendo "O crime do padre Amaro" e estou adorando! Comecei a ler por conta do pism (vestibular seriado de minha cidade), e bem desanimada, porque ouvi muita gente dizendo que o livro era chato, porém estou adorando! A ironia com que o autor descreve algumas situações é incrível! E apesar de ainda não ter terminado de ler, acho que posso dizer que o enredo é demais!

    ResponderExcluir
  2. Ai Aline, queria tanto começar esse desafio, mas não consigo me decidir pelo livro que mais gostei! Gostei de tantos... E tantos se repetem em cada categoria - o que fazer? - Afe! Não passo nem do 1o. dia de desafio....
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Pensei que era a única a pensar assim! Eu não gostei muito do filme, também concordo que apelou demais para as cenas de sexo. Uma adaptação que gostei demais foi a da mini-série da Globo, com a Giulia Gam, Tony Ramos, Marília Pêra e Marcos Paulo. Achei super fiel e com interpretações maravilhosas!

    ResponderExcluir
  4. Aline, eu não li o livro, mas vi a série que a globo fez ( porque sou velhinha...rs) e quando fui ver o filme também me decepcionei muito, porque a série foi maravilhosa. Acho que algumas adaptações não deveriam acontecer, principalmente quando é Eça de Queiroz e Machado de Assis que são mestres em uma literatura rica de detalhes físicos e emocionais....bjs e tô amando as suas dicas de livros, algumas estou anotando pra mim....

    Jaci

    ResponderExcluir