segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Da incrível arte de cagar quilos

Minha vida de suburbana financeiramente limitada e com parentes psicologicamente desajustados me serviu para algo além de repertório com o analista. Adquiri um senso de praticidade com as pessoas que me poupa o desgaste emocional por coisa pouca. É um comportamento incoerente, inclusive, com minha propensão a rompantes melancólicos diante da tragédia da existência ou da intensidade da arte. Mas em se tratando de gente, não sou de muito debate mental, não.

Concluí isso após tentar compreender por que minha mãe se incomoda tanto com o que pensam/dizem dela. Simplesmente sou incapaz de compreender porque alguém leva em tão alta conta a opinião alheia sobre si mesmo. Com o tempo, fui me tornando insensível com quem decide me difamar. Quer me chamar de louca, piranha, esnobe, brega, gorda? Vá lá! Se vai te fazer sentir melhor com suas inseguranças...

Tenho minhas neuras, é claro. Mas meu parâmetro mais inclemente  está dentro da minha cabeça. Sou eu que me imponho limites, regras, expectativas. Na verdade, creio que tenha a ver com conhecer-me bem, mas ainda mais com o fato ter alguma noção da real importância das coisas. Depois de encarar barras realmente pesadas, trabalhos infames, doenças graves na família, situações de perigo, preocupar-me com a maledicência do povo é no mínimo ridículo. A gente é educado por essa cultura que nos quer limpinhos, escovadinhos, eloquentes, populares e prontos para a disputa do mercado de trabalho e acaba aplicando essas preocupações nos âmbitos mais privados ou mais íntimos. Queremos ser aceitos, amados, mas, como já provocava Nelson Rodrigues, a unanimidade, se não for burra, é no mínimo ilusória. Mas o ser humano é mal resolvido demais para concluir isso de forma rápida e prática, e resolve a incapacidade de ajustar-se ou superar-se com a velha e bem conhecida tríplice calúnia-difamação-injúria.

Eu cá ando muito bem com meus poucos amigos, não sinto falta de confete ou boa reputação (até porque gente em demasia implica em too much drama, versões demais...). Não meço meus méritos pela avaliação alheia, e estou bem consciente de onde quero chegar. Essa vida bandida não está fácil pra ninguém, por que então deveríamos desperdiçar tempo e saúde com picuinhas estúpidas? Ler A Montanha Mágica é mais gratificante, garanto.

Ando tão assoberbada com meus planos e livros, com o planeta, em bem viver o hoje e chegar até amanhã, que mal dou por mim do que andam dizendo por aí. Admira-me que alguém ainda consiga perder noites de sono com a criatividade despeitada dos outros.

34 comentários:

  1. O que falar?
    dizer que vc está certa?
    não né? isso você já sabe!
    dizer que estou intensamente
    e intimamente sempre indignada de se fazer parece BEM e amável?
    mas isso é coisas da minha pequena cabecinha, e talvez não caiba por hora compartilhar.

    Aline, sempre tropeço, na maioria das vezes estou tentando me achar, descobrir quem eu sou. E não importo com o que os outros vão pensar.

    ResponderExcluir
  2. Está me fazendo bem ficar isolada aqui na roça, sabe. Como você mesma disse: estou tentando viver bem hoje pra chegar ao amanhã. É claro que o fato de nascernos e crescermos aqui na ZO muda nossa forma de ver o mundo, confesso que me orgulho de conhecer esse lado B da minha cidade. E ficar entre poucos amigos, acho, é a melhor escolha. Livros e café também são importantes. Tenho cagado quilos pra aquela "panela" que você conhece bem. E vamos que vamos. Belo texto.

    ResponderExcluir
  3. Perfeito. Aline, virei fã. Pensa exatamente como eu. Insensível que nada, menina, isso é ter a cabeça no lugar! Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  4. Você colocou bem no título do post, porque é uma arte mesmo. Também cresci em um ambiente onde as aparências eram o que mais importavam (e ainda importam, para ser verdadeira) de onde resultaram uma irmã que tem 23 anos e já fez duas cirurgias plásticas e uma mãe que acabou de fazer uma outra cirurgia também. Para ela nunca importou a felicidade em si, mas que os outros pensassem que ela é feliz. Demorei muito tempo a perceber o que realmente me fazia feliz e não a ela e essa insensibilidade que você fala acho que tem muito a ver com a certeza do que te faz bem e os outros que se fodam.
    Muito feliz sua citação do Nelson Rodrigues, porque ele é quem mais falava da nossa classe medíocre e de todas as suas pequenezas que eram resolvidas da forma mais baixa possível.
    O único defeito é que eu não moro aí perto de você para botar para lascar com determinado tipo de gente kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Beijos Lineeeee
    amei começar a segunda com o seu desabafo, inspirou pra semana toda kkkkkkkkkkkkkkk
    Tati

    ResponderExcluir
  5. Yupiiiiiiiiiiiiii! Isso te confere uma liberdade sem preço! Parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Muito bom...

    MUITO bom para EU criar vergonha na cara e parar de me preocupar com o que pensam de mim...tenho uma necessidade IMENSA de aceitação. Isso é HORRÍVEL.

    Tá vendo?...Por isso que gosto de visitar sua casinha....(inclusive já lí vários livros por indicação tua), visitando blog "de moda" com toda essa diversidade de informações, me sinto "menos" fútil...rsrs...., aqui é como vc mesmo se coloca, VARIEDADES.

    AMO.

    Bjo.

    ResponderExcluir
  7. Alinée, não consigo imaginar o que alguém teria para falar de uma menina tão doce, inteligente e esforçada como você. Mas conhecendo a maldade humana, não duvido de nada.
    Achei seu texto lindo e sua atitude a mais louvável possível. Você tem mais o que fazer, o que os outros pensam não é importante, o importante é o que vc é.
    bjks,
    Saudades, Mel

    ResponderExcluir
  8. Até pra mandar o povo tomar no cu você é phyna, amiga. Muito bem colocado.
    Bjos

    ResponderExcluir
  9. Belo texto! Você é única, culta, criativa, retrô, charmosa e muito confiante. Sabe o que seu estilo e suas escolhas representam.
    Gosto de quem faz o diferente, que passeia por um mundo que não pode ser visto e compreendido por todos.

    O ser humano perde muito tempo mantendo suas "fachadas". E com certeza, dá muito mais trabalho cuidar e criticar as fachadas alheias. Seria bem mais fácil viver num mundo respeitoso!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Adorei e compartilhei!
    Bjos,
    Carla.

    ResponderExcluir
  11. Lindinha, o grande problema do mundo é exatamente esse: gente que deixa de cuidar das própria vida para cuidar da vida alheia...
    Gente que acessa os blogs só pra criticar, pra colocar defeito onde não existe, pra esculachar.
    E na família da gente então ??? Sempre tem aquele parente "de alma pequena" pra encher o saco de quem tá quieto.
    Eu penso como vc, tenho problemas maiores para resolver, tenho contas a pagar, tenho casa pra cuidar, filho pra criar, enfim tenho minha vida pra viver e não me sobra tempo pra dar ouvidos a gente sem noção !!!
    Tá certíssima, amoreca !!!
    e a Mel disse tudo: vc é doce, inteligente e educada, uma pessoa cheia de qualidades incríveis !!!
    Beijooooocas

    ResponderExcluir
  12. Meus aplausos!


    bjs,Aline Aimée e uma ótima semana!!

    ResponderExcluir
  13. Aline obrigado pelo link to mesmo precisando ler, adorei o desabafo, aconteça o q acontecer seja vc isso esmaga quem não tem autenticidade,bjuss

    ResponderExcluir
  14. Lindo o blog parabéns...
    Tá rolando uma promoção imperdível lá no blog valendo prêmios do Luciano da dupla Zezé di Camargo e Luciano é muito fácil participar basta manda uma frase contando sua história de amor e no final da promoção vai ser escolhida a melhor história,não fique fora dessa participe,quem sabe você não é a escolhida.
    Beijos e Boa Sorte.
    www.meuestilogugafernandes.com.br

    ResponderExcluir
  15. Amore não liga é serio o que acham de vc é problema deles e não seu

    beijos amore

    http://soumagarota23.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Pessoal, esse texto não é resposta pra ninguém específico. É só uma reflexão mesmo.

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  17. Falou tudo! Essa sua clareza impressiona!
    Ando nessa mesma vibe sabe? E tenho me sentido mais saudável assim!

    Beijos

    Liss

    ResponderExcluir
  18. Ahhh mas eu vou falar mesmo assim.
    Vou falar o que eu penso de vc sim! Vou falar da tua imagem, mulher!
    Para mim vc é uma mulher linda, inteligente e bem resolvida.
    Admirável! Sua reflexão é nota 10.
    hehehe
    bJu
    ;)

    ResponderExcluir
  19. Nossa que reflexão, concordo com você e também estou nessa vibe, não vale a pena perder tempo se preocupando com o que os outros pensam de nós, além do mais há tantas outras coisas que merecem nossa atenção...
    Arrasou no texto, parabéns.
    Bjos!!!

    ResponderExcluir
  20. Adorei o texto!
    Muito a nossa conversa sobre aquele trecho do "lobo da estepe" na bio da Clarice!!!
    E aí fica a pergunta o lobo dorme ou esta domesticado?
    e viver em função de uma mascara para "alegrar" os outros é tão chato!

    beijos

    Anah

    ResponderExcluir
  21. Só eu que li tendo certeza absoluta que o texto era uma reflexão mesmo e não provocação pra ninguém ?

    Assino embaixo, ainda mais porque tu consegue dizer o óbvio, com palavras muito melhor escolhidas do que as coisas que a gente lê por aí.

    ResponderExcluir
  22. Sensacional! Parabéns pelas palavras, Aline!

    ResponderExcluir
  23. Amiga (posso te chamar assim?!?!?), suas palavras hoje me serviram de conforto pro meu inquieto coração. Sempre fui uma pessoa que literalmente "cagava e andava" pro que pensavam de mim, mas isso era quando eu morava no Rio.
    Aqui no interior o negócio é mais tenso, parece que pisava em ovos, até que fiquei doente (síndrome do pânico) e vi que tinha que voltar a ser a mesma Lilian Patrícia que não ligava pro povo. E está dando muito certo...
    Sua palavras hoje foram de total reflexão, e com carinho e sutileza que só pessoas como você conseguem expressar. Lindo demais...

    Beijos da Paty!

    ResponderExcluir
  24. Um beijo na sua preciosa cabecinha e outro no seu coração, viu?!
    Alê (R)

    ResponderExcluir
  25. Vc não sabe como essa reflexão me ajudou em um momento tão dificil que to passando....
    Tava às lágrimas aqui por conta dos outros...
    Foi Deus que me fez ler isso!!!
    Uma super fã!
    Bjossss

    ResponderExcluir
  26. Nossa, existe gente mal amada nesse mundo hein! Que horror..
    Gente q fica perturbando os outros nem merece atenção mesmo, como vc disse.
    Aliás, não sei nem como alguém consegue falar algo de vc que não seja bom. Você é tão linda e tão carinhosa.
    Gostei do post Line, é isso mesmo!
    Beijão

    ResponderExcluir
  27. Ai eu ri demais aqui, moro numa cidade do tamanho de um ovo, no sul da minha amada minas gerais, e a atividade física favorita da maioria em peso da população é malhar a língua! rsrsrs Falam o que a gente faz e o que a gente não faz, inventam. Mas há muito tempo que eu exerço a "arte" de cagar quilos... Adorei seu texto!
    Bjoo

    ResponderExcluir
  28. Sério que não foi para alguém?? rsrs
    Mas ó, deixa eu te dizer...AMEI o texto e realmente isso é uma arte.A qual ainda não domino, com o tempo fui melhorando mas tenho uma MERDA duma necessidade gigante de ser amada, aceita e compreendida!
    Não sei em que droga de fase da minha vida essa personalidade se formou e ADMIRO demais quem é assim feito vc!
    Eu sou aquele extremo sabe, não aquele que muda pq os outros querem.Isso não que eu sempre tive personalidade.E das fortes!!
    Sou daquele extremo de deixar me abalar tanto por tão pouco...e sei que é onde reside minha fraqueza!Dá o poder de abalarem nosso mundinho é DEMAIS...deixar que estraguem seu dia com ações estúpidas é BURRICE eu sei, mas um dia chego lá, ou quase lá e fico assim como você!
    Tô te seguindo...e caralho(desculpa o termo) como amei esse texto!

    Pobre Ousada.

    ResponderExcluir
  29. E... já que você citou essa obra incrível do meu "conterrâneo" Thomas Mann, tem uma dele que cabe bem no seu post:


    """We don't love qualities, we love persons; sometimes by reason of their defects as well as of their qualities."""



    bjão.

    \,,/

    ResponderExcluir
  30. Adorei o texto, realmente e em vários sentidos é simplesmente maravilhoso!
    É incrível quando a gente aprende a desencanar do que falam ou pensam, a sensação de liberdade e leveza é mágica.
    Não assim tanto tempo que cortei os grilhões e amarras... ainda tenho algumas neuras (várias) mas sou bem feliz agora sendo eu mesma do que tentar seguir uma imagem definida por outros.
    Um exemplo dessa libertação, mesmo que meio simbólico, é o blog... as fotos... a coragem de postar meus looks e coisas que me fazem bem...

    Seus textos...posts... e tantos outros blogs ajudam a quebrar esse ciclo vicioso... senão de todos... pelo menos de alguns que por aqui passam...obrigada, faço parte da turma que foi "ajudada"...rs

    Bjos

    ResponderExcluir
  31. Voce é uma linda, e é só isso que importa!

    ResponderExcluir
  32. Adorei o texto! Faz muito bem ser assim

    ResponderExcluir