quarta-feira, 25 de abril de 2012

Borges e Milos Forman na Caixa Cultural



A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, até 29 de abril, a mostra de Cinema e Literatura Encontro de Cronópios, em que a literatura latino-americana é a fonte inspiradora. Nesta edição, será apresentado um panorama da vida e obra do escritor argentino Jorge Luis Borges (1899-1986). 

 A característica do Encontro de Cronópios é a participação de atores e convidados para a leitura dos contos que inspiraram os filmes e, em seguida, conversa com a plateia sobre os caminhos da criação, do cinema e da literatura, em um clima descontraído bem ao gosto dos cronópios. 

O título da mostra é inspirado em personagens criados pelo escritor Julio Cotázar, o homenageado na primeira edição, realizada em 2011, também na CAIXA Cultural Rio de Janeiro. A programação inclui seis filmes no total, sendo uma sessão por dia. Serão exibidos dois filmes brasileiros: uma ficção inspirada em conto homônimo “A Intrusa“, de Carlos Hugo Chistensen, e uma entrevista produzida pelo programa “Conexão Internacional”, em que o jornalista Roberto D’ávila conversa com o escritor em seu apartamento em Buenos Aires. 

A mostra traz ainda o filme italiano “A estratégia da aranha”, de Bernardo Bertolucci; o francês “Alphaville”, de Jean-Luc Godard; e os argentinos ”Invasion”, de Hugo Santiago, baseado numa ideia original da dupla Borges e Adolfo Bioy Casares, e o documentário “Los libros y la noche”, de Tristan Bauer. Os palestrantes são: o professor e tradutor Davi Arrigucci Jr (SP); a professora de Comunicação da PUC-RJ, Vera Follain; a professora de cinema latino-americano, Cláudia Dottori; e o crítico de cinema José Carlos Avellar.

***

Já a mostra de Cinema A Arte de Milos Forman,  presta homenagem ao cineasta tcheco radicado nos EUA com uma programação que inclui todos os longas-metragens de ficção assinados por Forman. Desde seus filmes tchecos, de repercussão mundial e de contestação política, até suas produções premiadas rodadas durante seu auto-exílio nos Estados Unidos, após 1968.

Na programação, estão filmes inéditos no Brasil, como “A Walk Worthwhile” (Dobre placená procházka, de 2009), seu último trabalho, quando retornou para filmar na República Tcheca, e, ainda, obras da fase inicial do cineasta. No dia 26 de abril, haverá uma aula aberta ao público com o tema: “A fase tcheca de Milos Forman”, ministrada pelo crítico de cinema e pesquisador Filipe Furtado.

Da sua carreira em solo americano, marcada por grandes sucessos de critica e público, há também pequenas joias, menos badaladas, que merecem uma atenção especial. Ao lado das obras, em torno das quais sua filmografia orbita, como “Um Estranho no Ninho”, “Amadeus” ou “Hair”, Milos Forman também oferece preciosidades como: “Procura Insaciável” (seu primeiro trabalho após a imigração), retratos de época como “Valmont”, “Sombras de Goya” e “Na Época do Ragtime”, ou biografias de figuras controversas e atraentes, como em “O Povo contra Larry Flynt” e “O Mundo de Andy”.

As duas mostras vão até 29/04.
Caixa Cultural Rio de Janeiro - Av. Almirante Barroso, 25. Centro.

2 comentários:

  1. Acredita que eu nunca li nada do Borges? Preciso, né? rsrs

    Agora, eu adoro os filmes do Milo, ele é incrível!

    Bjosss

    Carol
    http://thepartyinthegarden.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oioi! Não tenho visitado muito os blogs que tanto gosto, mas quando visito, o seu é parada obrigatória por um bom tempo. Vejo todas as dicas (tá na hora de eu me concentrar mais nas leituras), ouço as músicas e adoro os looks. Adoro muito seu blog, é sempre ótimo.

    Beijocas!

    ResponderExcluir