quinta-feira, 21 de março de 2013

Dear God, give me a brain!




Estou há cinco dias passando mal de rinite e dormindo porcamente porque meu nariz obstruído me impede de respirar. Daí que ontem arrastei minha carcaça demente pro hospital a fim substituir o tratamento auto-infligido, que resultou inútil, por outro receitado por alguém competente, e para ver se a suposta sapiência médica me dispensava de minhas obrigações profissionais.

Insensível ante a minha falta de ar, o sacripanta doutor me liberou apenas com uma declaração de comparecimento, e eu, semi-dopada de antialérgicos e trêmula pelo efeito do berotec, peguei um táxi e fui pra casa dormir. Afinal, a instituição claudicante onde trabalho não merece meu último suspiro.

Com as faculdades mentais prejudicadas pela falta de sono e pelo excesso ocasional de drogas, o máximo que consegui foi desperdiçar meu precioso tempo entre cochilos e a leitura rasa de jornais. Uma pilha de livros e filmes me esperando e eu sofrendo os sintomas precoces da velhice.

Quando o relógio bateu as doze, todas as caveiras saíram da tumba e eu me ergui das profundezas da cama, finalmente liberta do sono de Mun-Há. E então, você leu algum livro? Viu algum filme?, perguntarão os nobres e pacientes leitores desse blog, ávidos por minhas descobertas intelectuais. Afinal, que faz uma xófen (cof-cof) moça após vinte horas revigorantes de sono, ao longo de uma promissora e silenciosa madrugada?

Faxina. F.A.X.I.N.A.

A minha propensão a autossabotagem é algo que me alumbra! Vejam bem. Estou passando mal de rinite e, no primeiro sinal de convalescença, vou mexer com poeira e água sanitária. Não é sensacional? Ter a melhor desculpa do mundo para tomar chazinho e ler até que os olhos caiam, e escolho limpar a casa.

A verdade é que tento me enganar, mas estou entrando num processo de desaceleração do intelecto. Desaceleração aqui pode ser lido como eufemismo de degenerescência. E isso quer dizer que demoro mais para terminar a leitura dos livros, hesito diante de textos muitos longos, levo tempo para, de fato, adentrar os textos e - triste, muito triste - durmo no meio dos filmes (já virei até alvo de piada com isso). 



Não sei se tem a ver com idade porque, né?, 31 não é nenhuma dinastia Ming, mas desconfio que escolhi arrumar a casa no meio da madrugada porque seria menos trabalhoso. É terrível! Se estou assim agora, aos cinquenta serei uma banana de pijama.



Eu bem poderia botar uns panos quentes e atribuir minha mongolice iminente ao excesso de trabalho e responsabilidades, lalalá, lelelé, mas, como bem diz a sabedoria popular, o primeiro passo para a superação do problema é admiti-lo. Então, eis-me admitindo-o:

Boa tarde! Meu nome é Aline e procrastino atividades intelectuais por motivos de preguiça existencial.

Torçamos para que esse testemunho tenha algum efeito prático na minha vida. Afinal, o que é uma casa suja diante de uma cabeça oca?

14 comentários:

  1. Ri tão alto com esse texto... hahahahaha
    Primeiro...melhoras da rinite!!!! um abraço bem apertado, um chá quentinho e remédios são a cura!!!
    Faxina nunca é bom... pensa nisso!Principalmente depois da rinite! hahahaha
    Se um livro não me agrada nas primeiras 30 páginas, sei que ele não vai me agradar nunca mais (não naquele momento) então como eu não estou mais no colégio e não tenho mais obrigações literárias só leio o que eu gosto!!!
    e filmes... bom eu já consigo admitir para mim e para os outros que filmes como "senhor do anéis 1, 2, 3 , 1000" e Hobbit são minha melhor cura para insônia, pois bastam 15 minutos para o sono mais profundo da minha vida!
    E não... você não vai ser uma banana de pijama aos 50...
    quer um consolo? fiz uma pós e terminei há 3 anos e ainda não entreguei o TCC e sou cobrada mensalmente por pais e entes queridos sobre quando começarei a fazer o mestrado...
    sigo assistindo "How i meet your mother", lendo apenas o que gosto, indo a show quase todos os fins de semana, gastando meu dinheiro com viagens e roupas e vou morrer mendiga com muitas milhas!!!! hahaha

    beijos

    ResponderExcluir
  2. Há tempos sofro do mesmo mal. Não da rinite, mas da preguiça intelectual. Só leio em transporte público, salas de espera, e só depois de checar o facebook e uns feeds. Caio no sono no meio de filmes e da leitura de um livro (em casa). Bom, você não está sozinha. o/

    Melhoras da rinite.

    PS: que felicidade quando vejo atualização no Little Doll House, tanto mais quando é texto! =)

    ResponderExcluir
  3. melhoras, moça!!! e não tem como ficar oca nunca, nunquinha!

    ResponderExcluir
  4. Adoro seus textos!!! Vc é ótima!!!! Fico um pouco mais tranquila, em não ser a única a ter preguiça intelectual... este mal vem me dominando nos últimos tempos...
    Melhoras da rinite...

    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Adoro seus textos!!! Vc é ótima!!!! Fico um pouco mais tranquila, em não ser a única a ter preguiça intelectual... este mal vem me dominando nos últimos tempos...
    Melhoras da rinite...

    Bjos

    ResponderExcluir
  6. Aline, é fase. durante o meu mestrado e doutorado eu não conseguia ler nada além de blogs e revistas (e livros e artigos técnicos).aí fiz um semi-sabatico, voltei a ler, foi lindo. Tava empolgadona. Agora estou dando 26h aula por semana, viajando pra lecionar e lecionando até as 23h 3 dias por semana. fazendo um esforço enorme pra retomar os livros que foram abandonados em fevereiro, no início das aulas. o fato é que ler é um negócio que demanda um conforto, um lugar adequado, um momento "bão". nem sempre a gente tem. enquanto não tem, faz faxina, vê filme, tudo bem. daqui a pouco passa. :) Melhoras!

    ResponderExcluir
  7. Hahhahahaha dei risada do seu relato! Eu passo por isso às vezes, parece que é melhor fazer qualquer coisa braçal é melhor do que enfrentar os textos acadêmicos que eu tenho que ler, interpretar, resenhar, estudar para a prova e afins...
    Compreendo perfeitamente o que você passa, também fico pensando que se com o tempo isso não vai piorar... Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Preguiça intelectual dá e passa, talvez as dificuldades da vida influenciam nas opções literárias, pra que exigir mais da mente se ela já está sobrecarregada.
    Essa semana levei maior susto com minha irmã, liguei pra ela e a menina estava chorando igual louca por causa da rinite.
    Quando eu fico doente sempre penso que nessas horas podia sobrar uns trocados e pagar " a tia da limpeza" todo mundo merece uma casa limpa, sem esforços...rs

    Melhoras!

    ResponderExcluir
  9. "A minha propensão a auto-sabotagem é algo que me alumbra!" - frase maior que a vida.

    Olha, eu reclamava das minhas crises de rinite, mas depois de ler esse texto, deixa pra lá... Nunca cheguei a precisar ir ao hospital, mas sei bem o que é ficar de cama e não conseguir dormir. Incrível como uma coisinha localizada dessa consegue derrubar um ser humano.

    E eu, que tenho 26 anos e tenho que parar de ver filmes porque sinto dor de cabeça? A gente não vale nada.

    ResponderExcluir
  10. Hahaha... você consegue deixar engraçado até a disgraça...rs. Melhoras! Acredite que é só uma fase... rs. Beijos!!

    ResponderExcluir
  11. achei engraçado o post! hahaha espero que esteja melhor jáa!!!
    eu me sinto assim as vezes tb!

    sdds de vc!!!

    beijosss

    ResponderExcluir
  12. Parabéns pelo seu blog. Caí aqui por acaso e há pouco tempo e me identifiquei bastante. Acho que serei uma visita constante. ;-)

    ResponderExcluir
  13. Parabéns pelo seu blog. Caí aqui por acaso e há pouco tempo e me identifiquei bastante. Acho que serei uma visita constante. ;-)

    ResponderExcluir