sexta-feira, 5 de abril de 2013

Março de 2013: o que teve

Assistindo...

Dirigindo no escuro, Woody Allen ♥♥♥♥ Esse é um dos filmes absurdos em que o diretor interpreta a si mesmo. Ainda assim, me diverti à beça com a película, num fim de semana preguiçoso com o amor.

Mr. Arkadim, Orson Welles ♥♥♥♥ Um noir estranhíssimo da época em que os produtores não mais queriam arriscar seu dinheiro com o Welles. O roteiro é bastante intrincado, a montagem é louca, mas a gente tem noção do que o cara conseguia fazer com o pouco que tinha. 


Django Libre, Quentin Tarantino ♥♥♥ Tarantino sempre me diverte, mas achei Django comprido demais pra um roteiro tão simples. E achei a associação entre o tom cômico e o tema mais sério um pouco desencontrada.

Bob Dylan - No direction Home ♥♥♥♥ Documentário delicioso produzido pelo Scorsese.

Ascensor para o cadafalso, Louis Malle ♥♥♥♥ Filme policial com jeito de filme de arte. Roteiro intrigante (ainda que meio absurdo), Jeanne Moureau atuando estupendamente  com aquela cara de perturbada, enquanto caminha pela noite embalada pela trilha sonora incrível do Miles Davis.


Sob o céu de Lisboa, Win Wenders ♥♥♥♥ Mais uma película poética pra aumentar meu amor pelo Wenders. Tem uma homenagem querida ao cinema e os lindos do Madredeus na trila sonora.


Hanyo, a empregada, Kim Ki-Young ♥♥♥ Os méritos desse filme coreano são a cara de louca da Lee Eun-Shin e o clima constante de tensão. O roteiro, no entanto, é muito inverossímil e a moral da história do final é completamente dispensável.


Conto de inverno, Eric Rohmer. ♥♥♥♥ Linda película sobre a fé e a idealização do amor. O realismo desse filme é uma raridade no cinema! Você compra todos os dramas da protagonista, por mais incoerentes, e os diálogos, longos e profundos, são um verdadeiro primor.


Pat Garret & Billy the Kid, Sam Peckinpah ♥♥♥ Westerns não são dos meus gêneros favoritos, mas esse é um bom filme. Tem o drama da amizade entre rivais, os clássicos slow motions nas cenas de tiros, e a bela trilha do Bob Dylan que, aliás, tá fazendo o que nesse filme?



O cardeal, Otto Preminger ♥♥♥♥ É interessante como o diretor não se furta a assuntos polêmicos como a posição da igreja diante do aborto, da segregação racial e do nazismo em pleno 1963. Um filme de quase três horas que não cansa de tão dinâmico.


Lendo...


Eugenia Grandet, Balzac ♥♥♥♥ Balzac é o pai do realismo literário e o mestre das descrições. Consegue ser cômico com elegância. Impossível não achar graça do austero e avaro Sr. Grandet.

Ouvindo...

"Maná", Rodrigo Amarante ♥♥♥♥ ou, "mamãe quero ser Devendra"

"Never wanted your love", She & Him ♥♥♥♥ fofa!


Querendo...

Ler tanto quanto assisto a filmes.
Gastar menos dinheiro com bobagens.
Que minhas férias cheguem logo.


3 comentários:

  1. Alineeeeeeeeeeeeeeeee por que você é assim????? Adoro os seus posts de fim de mês, acho mesmo muito poético. Outro dia coloquei no meu status do face um resumo da minha semana em fotos e todo mundo adorou( todo mundo é exagero...rs) e explicando para um amigo meu que a minha inspiração, entre outras pessoas, é você e no que você faz com esses post resumindo poeticamente a sua semana, ele me perguntou: hum ela é metidinha é??? e ai dei o link de um post seu, e ele se apaixonou e entendeu....rs
    É lógico que se você quer ler tanto quanto assiste filmes, eu não sei nem o que dizer de mim...mas eu chego lá. Beijos, bom fim de semana e fico feliz que de certa forma a sua vida parece ter voltado ao prumo da paz...

    ResponderExcluir
  2. Aline, lindo blog.
    Passei ontem a tarde lendo-o.
    Um fim de semana maravilhoso pra ti.
    Xeros.
    Helena Duarte

    ResponderExcluir
  3. Eu só quero é saber se quando chegar o resumo de abril constará sua ilustre visita em minha humilde casinha ^^ Com direito a fotos ;)

    Beijos sua linda!
    Alininha

    ResponderExcluir