sábado, 18 de maio de 2013

Um hotel para quem ama livros


Essa minha viagem a Buenos Aires foi cheia de nerdices particulares, a começar pelo hotel. Situado em San Telmo, bairro histórico e boêmio, cheio de antiquários, bares e restaurantes, e famoso pela enorme feira de domingo, o hotel Entre Libros tem apenas seis quartos, todos temáticos: Borges, José Hernandez (autor do clássico argentino Martin Fierro), Quino (autor da Mafalda), Liniers (autor de Macanudo), Maitena e Julio Cortázar, onde me hospedei. Não fui eu quem escolheu o quarto, porque é óbvio que eu escolheria o do Borges! No entanto, até achei o do Cortázar mais bem localizado.

As paredes do quarto são decoradas com páginas dos livros ou com as tirinhas dos autores. No meu, o livro estampado era  Rayuela (O jogo da amarelinha).










Não curti muito o café do hotel, que só tomei no primeiro dia. O refeitório era agradável, junto a essa área de leitura atrás de mim. Havia também um computador para uso dos hóspedes, mas estou na frente dele na foto.



O hotel também tinha duas salas de leitura com estantes cheias de livros, e cada quarto tinha uma pequena seleção. No meu, havia o Martin Fierro, espécie de épico gaúcho - que li parcialmente à noite, mas acabei comprando depois numa feira -, assim como alguns livros de poesia e um livro do Umberto Eco entre outros. Se quisésemos levar algum deles conosco, bastava deixar um livro nosso no lugar e avisar à recepção. Achei boa a sacada, mas por uma dessas deixaram um tijolão escrito em russo no meu quarto. Cogitei deixar um do Nelson Rodrigues que levei comigo, mas acabei desistindo.









Parei pouco no hotel, mas o contato que tive com os funcionários foi positivo. São todos muito jovens e meio alternativos, com uma vibe "fiquem tranquilos, sejam felizes". O hotel fica na Calle Chile, muito perto da Defensa e da estátua da Mafaldinha. Sexta e sábado, durante a noite, os bares enchem e a rua fica barulhenta, mas, para mim, ainda foi uma boa escolha. Estava perto de tudo, no meu bairro favorito de Buenos Aires, em meio a essa atmosfera plena de cultura.

10 comentários:

  1. Que lugar delícia! Curti o decor colorido e os nichos em cima da cama. Por que vc não gostou do café da manhã? Nunca fui a BAires, fica para a minha próxima estadia no Brasil, se sobrar grana pra gastar. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vá sim, se puder!
      ;)
      Sobre o café, o pão parecia velho, as torradas estavam queimadas e meio duras. O pão francês em Bs As é meio duro, de maneira geral. Havia um croissant de chocolate doce demais pro meu gosto, ao menos pro café da manhã. E havia pouca opção de suco. (sou glutona)

      Excluir
  2. Já fui a Buenos Aires e tenho muita vontade de voltar lá com o namorado, tenho certeza que ele ia gostar muito de ficar nesse hotel. Ele também é apaixonado por livros. Vou anotar a dica.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá, sempre leio seu blog, mas nunca comentei! Que lugar bacana :) Parabéns, seu blog é uma inspiração! Beijos Giselle Hache

    ResponderExcluir
  4. Oi Aline
    queria muito conhecer a Argentina!
    eu não conheço todos esses escritores argentinos, infelizmente, mas nada que eu não possa resolver já, já não é?
    Eu ia ficar no do Quino ou do Borges! hihihihih

    bjs

    ResponderExcluir
  5. Que hotel lindo! Enquanto minhas férias não baterem com a do namorado vou adiando conhecer essa cidade ;(

    ResponderExcluir
  6. Adorei o hotel, muito diferente de todos que já vi !!!
    Buenos Aires é um lugar sensacional !!! A viagem deve ter sido muito bacana !!! Vc sempre muito lindinha e estilosa !!!
    Beijos e saudades <3

    ResponderExcluir
  7. Maravilhoso! Meu namorado vive querendo me levar pra Buenos Aires, e confesso que sou meio relutante, mas a próxima vez que ele tocar no assunto já de cara vou impor um bairro pra visitar e passar a noite :D
    Realmente adorei a dica, quero muito conhecer!

    ResponderExcluir
  8. Aline, que hotel maravilhoso você achou, hein? Periga até ficar no hotel lendo os livros e esquecer de passear pela cidade, rsrsrsrs. Muito legal

    ResponderExcluir