segunda-feira, 7 de abril de 2014

Quero ser Helene Hanff



Quando assisti 84, Charing Cross Road, fiquei tão apaixonada pela protagonista, a escritora Helene Hanff, que relevei completamente as imperfeições do filme e adotei-o para a vida. O filme não é ruim, mas também não é ótimo. Ele narra a amizade da escritora americana (Anne Bancroft) com um livreiro inglês, Frank Doel, interpretado por Anthony Hopkins. Eles iniciam uma troca de cartas porque Helene, bibliófila e fã de livros antigos, não consegue encontrar alguns títulos de seu interesse nos EUA e, tendo lido um anúncio de que a livraria Marks & Co. envia encomendas internacionais, quer saber se eles por acaso os teriam.

Doel, sempre muito gentil e elegante, envia-lhe os livros que tem e vai procurando os outros para ir enviando depois.  Acontece que Helene, muito espirituosa, além de grata, começa a enviar cartas cada vez mais íntimas e zombeteiras, o que a aproxima não só de Doel, mas dos demais funcionários da livraria.



A história por si só já me tem todo um apelo: cartas, livros, amor à distância. Aiai... ♥ Mas o que me fez ter um carinho imenso por esse filme é que Helene é meu ideal de pessoa, do tipo quero ser quando crescer (que também já pode ser agora mesmo). Helene mora sozinha num apartamento zoneado, com livros EVERYWHERE e escreve roteiros. Só que ela está longe de ser uma pessoa só. Tem amigos verdadeiros, é bem humorada, tem uma abertura fascinante para o novo, é alegre, curiosa, estimulante. Quando está sozinha em casa, dialoga com os livros. Quando escreve para Frank, faz comentários sobre os livros, provoca e pergunta sobre a família. Conversa, come e escreve com intensidade e energia, com sede de vida, de trocas e de experiências. É uma pessoa que aprecia a própria companhia e que não desmorona quando as coisas não saem como planejado. Helene tem uma presença que nessas épocas de interação virtual está difícil encontrar. Ela ouve com atenção e fala com franqueza, quer se conectar de verdade com seus pares.

Fui pesquisar sobre o filme e descobri que Helene não só existiu, como seu livro é que deu origem ao filme. COMOASSIM? Ainda descobri que um monte de gente querida resenhou o livro. Em que universo paralelo tenho vivido, Zeus? Não sei o quanto o filme é fiel ao livro e, se o for, não creio que Helene tenha dourado a pílula para o próprio lado visto que o livro tem o formato de cartas. 

A merda é que ele parece estar esgotado e está sendo vendido por um preço ridículo nos sebos virtuais. Já pode chorar? Preciso ler isso, gente!!! Se alguém tiver ele jogado em casa, pode me doar que eu aceito (cara de pau: trabalhamos). Se quiserem me emprestar, cuido bem dele. Juro! E devolvo! Se tiverem em e-book, email me, pleeeease!!!

Queria esse pedaço de doçura impressa na minha vida! 

:~~

12 comentários:

  1. prometo ficar de olho pra vc - e pra mim, pq ,olha, estou procurando esse filme agora hahaha
    só de falar em mar de livros e cartinhas já estou empolgada <3
    não existe mais grupo de troca de cartas por aí, não? saudades dessas coisas de infância. até hoje compro papel e fofuras pra cartas que não escrevo...
    ;)
    bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existe, sim! http://mundodascartas.com/wp/clube-mundo-das-cartas/
      Estou me coçando para participar! :P

      Excluir
  2. Gostei do post; não sabia que tinha livro :)
    Vi o filme há alguns anos - também adorei a atmosfera da obra e o espírito da Helene. Engraçado (pra não dizer "trágico") que o título em português por si só já é um grande spoiler: "Nunca te vi, sempre te amei".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho esse título, além de cafonérrimo, meio problemático. Porque eles se tornam amigos, mas o título nos induz a pensar que é mais que isso. Você não achou?

      Bj!

      Excluir
  3. Aline, encontrei um post no blog da Luara no qual ela comenta sobre o livro. Será que ela não tem? Segue o link: http://aoresdochao.com/2012/07/18/livro-84-charing-cross-road-helene-hanff/
    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Nossa, está na minha lista há tempos e estava me enrolando! Vou ver jááá! Parabéns pelo blog, que já é cheio de doçura! <3

    ResponderExcluir
  5. Aline, meu marido deu a ideia de você dar uma olhada no Pirate Bay e procurar pelo livro no formato e-book!

    Bjs!
    Marcella

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótima dica! Só que achei por oito reais na Estante Virtual e acabei comprando! :P

      Excluir
  6. Esqueci de dizer, fiquei tão encantada com tua resenha que corri para assistir o filme e adorei também! Obrigada pela indicação *-*

    http://miiramia.blogspot.com

    ResponderExcluir