sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Que se escreve quando se está feliz?



quando a vida fez-se ouvir
e os matizes verteram intensos
os dedos sossegaram
e a palavra se guardou

não há mistério nisso
ou recusa

há uma beleza quieta
de quem abriu os ouvidos à música
e cantou

as palavras não morreram,
apenas estão descansando
deram espaço às aves selvagens
que com vôo bailado
rabiscam traçado novo

as palavras sempre voltam,
mas precisam de algo pra refletir...


Eu queria tanto escrever mais aqui no blog. Noto que vocês curtem quando escrevo, embarcam comigo nas reflexões, e isso é bacana demais. Mas, normalmente, a minha vontade de escrever nasce de impasses, questões por resolver e pulgas atrás da orelha.

Escrever é, para mim, uma maneira de pensar nas coisas. É estranho, mas parece que penso com mais clareza escrevendo. Tanto que tenho inúmeros textos não publicados, por serem pessoais demais, mas que me ajudaram a desatar nós e exorcizar fantasmas.

Mas o que a gente escreve quando está feliz? Como escrever coisas felizes sem soar piegas, cafona ou conselheira de autoajuda? Fiz uma matéria no mestrado sobre escrita diarística e autobiográfica, e vi que vários autores afirmavam que o volume de escrita pessoal aumentava na mesma proporção em que as vivências (ou as experiências mais memoráveis) diminuíam. Resumindo: nos momentos felizes, a gente quer é viver as coisas com intensidade, e não nos recolher à reclusão intelectiva.

Só que às vezes eu queria tanto dividir com vocês as coisas boas, o calorzinho no coração, e não sei bem por onde começar. Queria dizer que a vida vai indo bem, sim, obrigada. Que amo minha casa, meu bairro, minha família, meu namorado. Que estou lendo coisas legais à beça. Que o pilates está me fazendo maravilhas, e há dois meses não sinto dores na coluna. E que sou grata por cada minuto que me mantenho longe das emergências e pronto-atendimentos. Que estou dormindo que é uma maravilha. E que tem dias em que eu como até três frutas, vejam só! E que estou curtindo minhas roupinhas sem me perder no consumo desenfreado.

Equilíbrio, meus caros. Que bem ele faz! Ultimamente até a faxina está me deixando de bom humor. Tenho me esforçado para manter o meu ponto de ebulição o mais alto possível e para dar ao mais reduzido número de pessoas o poder de me desestabilizar. Não quero desperdiçar energias com o que me faz mal.

E, nesse processo, a arte tem sempre papel importante. Os filmes, as músicas e as leituras criam uma fortaleza dentro de mim que me suaviza. Posso ser despojada de qualquer bem, mas não desse amálgama cultural que me colore o espírito. Ele me acompanha, me preenche, me dá substância, serenidade e perspectiva.

Aiai... Como terminar esse texto? Agradecendo a Deus, ao universo, às boas energias... Agradecendo a cada um de vocês por ser tão atencioso e educado comigo. E desejando-lhes que se encontrem e, a quem já se encontrou, que permaneçam nessa vibe iluminada. Hahahaha. Muito hippie esse texto, eu sei. Mas é limpinho.

:)


16 comentários:

  1. Pronto! Acabou de conseguir compartilhar... rsrs
    Equilíbrio, paz.... isso é que é verdadeiramente importante. Torna tudo mais facil, mais tranquilo. As vezes sonhamos com grandes acontecimentos, mas precisamos só de paz pra sermos felizes.
    Eu já gosto de escrever quando estou bem, quando não estou não tenho animo pra tomar banho, que dirá raciocinar coerentemente.
    Ao contrario, só consigo fazer tatuagem em momentos de dor lacerante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem me fale em dor lacerante. Fiz três tatuagens exatamente quando estava na fossa, rsrs Mas elas marcaram mudanças para o bem, então são belos marcos. :)

      Excluir
  2. Primeiro: fico tão feliz por você estar feliz e bem, sempre torci muuuiiito por isso \o/
    Segundo: hippie, mas limpinho hahah ri muito com isso, ficou uma graça todo o texto, mas essa nova expressão foi massa.
    Beijinhos e muita Paz e Amor pra você <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paz, Amor e beijinhos poda você também, amiga linda! :*

      Excluir
  3. Eu queria era deixar fluir, começar a escrever, feliz ou triste e não me perder.
    Fico feliz que está feliz. Fiquemos todos

    bjs

    ResponderExcluir
  4. uma delícia de texto feliz.

    e eu sou pieguinhas sempre. como meu blog é bem diarinho, registro as felicidades tb e acabo lendo esses posts quando tá tudo uma porcaria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gosto tanto dos seus textos! Fico toda boba quando você comenta aqui! :)

      Excluir
  5. Conheci seu blog há pouco tempo e aí está uma das razões que continuo voltando. Escreves bem demais seja qual for o humor ou motivo. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gigi, eu não conhecida o seu blog. Estou lendo vários posts e adorando! Beijo!

      Excluir
  6. Ah adorei esse post Line! Eu também costumo escrever mais quando estou devastada, mas como mantenho diário até hoje, de vez em quando me pego com uns textos assim da mais simples felicidade! E como é bom voltar a eles e ver que é possível (parece que quando estamos imersas na dor a felicidade nunca mais será possível). Mas continue escrevendo e também estou muito feliz com a sua felicidade. Linda sempre <3
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Piegamente lindo e simples como tudo que você escreve, eu acompanho sempre seu blog, mas comento pouco, mas toda vez que seu texto é pessoal eu não resisto e dou um pulo aqui. Adoro. Bjs

    Jaciara

    ResponderExcluir
  8. Adorei! Só quero dizer que acompanho o seu blog há alguns anos on & off e nunca fiz um comentário. Saiba que você deve inspirar muitas pessoas nesse mundão de meu Deus (tipo eu).
    Seja feliz hoje e sempre.

    ResponderExcluir
  9. "Os filmes, as músicas e as leituras criam uma fortaleza dentro de mim que me suaviza"

    ResponderExcluir
  10. Hippie mas feliz! Eu ando numa fase bem esquisita, temo que seja a chegada do outono na Holanda...estes próximos meses são muito pesados pra mim, mas felizmente tenho meus livros, filmes e séries de tv - não vivo sem eles!

    E não consigo mais escrever no blog, empaquei de vez! Vou tentar ainda esta semana mas perdi o "tesão" digamos assim. Quem sabe é fase?!! beijos

    ResponderExcluir