quarta-feira, 11 de março de 2015

Essa semana, um amigo da área da saúde me pediu para responder um questionário sobre qualidade de vida que abrangia resistência física, crenças espirituais, relacionamentos, vida familiar, relação com a cidade etc. Conforme eu ia respondendo, ia me dando conta de como as coisas estão melhorando para mim. As respostas deviam se restringir às duas últimas semanas e, apesar das quatorze páginas de perguntas, o questionário acabou me deixando de bom humor.

É fato que gastamos mais energia com os problemas que com as coisas boas. As coisas boas não incomodam, não dóem, não ficam ali te lembrando de resolvê-las. Então, muitas vezes, a gente perde a oportunidade de dar aquele sorrisinho discreto e solitário de quando notamos que algo nos faz bem.

Desde que li o Milagrário Pessoal, do Agualusa, que venho tentando registrar notinhas desses bons momentos na minha agenda. Coisas que parecem pequenas podem fazer uma diferença enorme na hora em que me bate a melancolia. Descobrir um blog novo e inspirador, receber uma mensagem da amiga elogiando o meu poema, ganhar de outra amiga um poema que ela achou parecido comigo... Gosto de ter essas lembranças à mão porque sou propensa a autossabotagem.

Dia desses, fui para o Pilates com a cabeça cheia de problemas. Assim que cheguei, a professora me olhou e disse que eu estava linda, que parecia ótima, feliz, que parecia apaixonada. Esse comentário me fez tão bem! Em dias em que ando caindo de sono, fazendo tudo com atraso e vestindo a primeira roupa que aparece, receber um comentário desses dá um calorzinho no peito, sabe?

Andei meio magoada com umas bobagens, mas depois dessas pequenas gentilezas, decidi não gastar energia com isso. Todo mundo sofre seu quinhão de pequenas violências diárias, então é fácil deixar nosso butt hurt espirrar nos coleguinhas.

Ontem, fiz um favor para um amigo que acabou sendo um favor para mim mesma. Hoje, então, vou fazer um favor para quem porventura possa estar precisando de um bobeirol desopilante que dê leveza à vida: esse vídeo da Jout Jout sobre a "Big Picturização das Coisas", pois como ela bem disse, se você alimenta essa mágoa dentro de si, você morre. :P

A propósito, obrigada Olívia por essa dica que deixou meu fim de tarde muito mais divertido! Foi para a listinha das gentilezas! :)

8 comentários:

  1. [ lá vem a stalker... kkkkk] Ando assistindo, sem poder, a Jout Jout incansavelmente. Simplesmente maravilhoso. Sobre coisas positivas e negativas, luto ao máximo para não me deixar consumir. Fui uma adolescente muito problemática e depressiva, e tive minha cota de ler muito e pesquisar muito sobre como ficar melhor, me conhecer melhor, entender melhor as pessoas e a vida. É dureza, mas nada é impossível. Mas o importante é: tou fazendo algo parecido com você, mas além de anotar coisas na agenda, comecei um "Project Life", que o meu, na verdade, se resume a fotos em um álbum de fotografias, com pequenas infos, notas e textos sobre o que fiz ao longo dos meses... Comecei em dezembro e, olha, olhar as fotos do que já fiz até aqui, do que conquistamos (desde a leitura de um livro a uma viagem) é realmente algo engrandecedor no sentido de dar o devido valor à vida... Agora tenho algo físico que realmente me lembra que as coisas estão melhores, e caminhando... Ser feliz também é um exercício diário de amor próprio, assim como um relacionamento, e dá trabalho. A supervalorização da pressa, da irritação, da agonia está esgotando todo mundo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, que lindo seu comentário!
      Amei seu "Project Life"!
      Faz três anos que preencho as agendinhas e releio e, nossa, faz tanta diferença!
      Supervalorização da pressa: falou tudo! A gente acaba passando por cima das coisas sem pensar sobre elas, sem processar, sem entender nossas reações.

      Beijo, querida!

      Excluir
  2. também venho adotando essas práticas pra minha vida, desde o início do ano passado... e me fez um bem danado!
    a jout jout é maravilhosa, cara ♥♥♥ tô amando os vídeos dela... já viu aquele "tá todo mundo mal"? haahhaha vale a pena ver quando a gente não tá tão bem, porque a gente não se sente sozinho no mundo.

    blog fofinho!

    www.pe-dri-nha.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que ótimo!
      Menina, só não vi tudo da Jout Jout porque ainda não tive tempo, mas vi esse que vc citou, sim.
      Adorei seu blog!

      Beijo!

      Excluir
  3. Sim nos faz um bem danado receber um carinho espontâneo, seja em forma de elogio, um sorriso ou um comentário. E o legal e quando damos isso de volta as pessoas. Adorei o post como sempre. Bjs

    ResponderExcluir
  4. <3 <3 <3

    Anotei o Milagrário para ler por aqui. Fiquei feliz de ler que você está numa boa fase, pois também sou do time da autossabotagem e tenho dedicado algum tempo para deixar isso pra lá.
    Vou ver o vídeo da Jout Jout =)

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Aline, adoro ler seus posts! Sempre sinto que estou sentada no sofá tomando chá te ouvindo falar o que escreve. Engraçado isto, né?! Você tem uma leveza tão inspiradora, que vou tentar fazer assim como diz neste post em anotar as pequenas alegrias através dos dias.
    Um beijo!

    ResponderExcluir